Xadrez, primeiro disco solo de Uirá França, nas plataformas digitais

Um misto de momentos serenos e inquietos, de letras doces e ásperas, de baladas folk e boas doses de rock’n’roll: este é Xadrez, o álbum de estreia do cantor e compositor brasiliense Uirá França. Durante cinco anos o músico esteve à frente do grupo de rock Banduirá e, em 2012, lançou-se em carreira solo com o lançamento do EP Réu Confesso. Em Xadrezdisponível em todas as plataformas digitais a partir desta sexta-feira (2), Uirá França atinge a sua maturidade musical.

Ao longo de 12 faixas inéditas, o artista faz alusões a uma partida de xadrez na qual as canções travam uma espécie de “duelo musical”. As letras têm temática bem pessoal, o que confere ao ouvinte uma sensação de cumplicidade com Uirá: “É sobretudo um disco de músicas sinceras, guiadas pela melodia e com refrões para serem cantados”, afirma o músico. Em Xadrezé possível notar alguma herança do rock de Brasília – a cidade natal do artista – e um leve flerte com a música dos mineiros do Clube da Esquina; antes de se mudar para São Paulo, Uirá morou por dois anos em Belo Horizonte.

O disco tem produção de Fabio Pinczowski em parceria com o próprio Uirá França. Gravado no Estúdio 12 Dólares, o trabalho, de forte identidade sonora, traz sons de instrumentos marcantes como banjo, bandolim, escaleta e slide guitar. Duas das faixas têm arranjos de metais executados por Daniel Verano e Douglas Antunes, integrantes da big band paulistana Bixiga 70.

Outra participação que se destaca no álbum é a da cantora, compositora e percussionista Larissa Baq, que faz um duo com Uirá na faixa “O Risco que É Ser Feliz”. Gui Amaral (bateria) e Raphael Cauchioli (contrabaixo), integrantes do Uirá França Trio, tocaram em todas as faixas de Xadrez.

A balada folk “Metade de Um Caminho Sem Fim” – lançada com exclusividade no site da revista Billboard no dia 14/9 – abre o disco e foi escolhida como o primeiro single por expressar com nitidez a temática efêmera e intimista predominante no trabalho. Guiada pela voz e pelo violão de Uirá, a canção, simples e poderosa, sela o encontro do brasiliense com a cidade de São Paulo, onde ele vive atualmente. “Foi a primeira música que compus morando em um apartamento”, relembra Uirá.

 

Assista aqui ao clipe de “Metade de Um Caminho Sem Fim”.

 

https://www.youtube.com/watch?v=qbEL9hOhDQ0&feature=youtu.be
Ficha Técnica – Xadrez:
Produzido por Uirá França e Fabio Pinczowski
Gravado por Fábio Pinczowski no Estúdio 12 dólares – São Paulo
Mixado por Tomás Magno no Estúdio Praia Bonita – São Paulo (exceto faixas 10 e 12, mixadas por Fabio Pinzowski no Estúdio 12 dólares)
Masterizado por Levi Seitz no Estúdio Black Belt Mastering – Seattle, Estados Unidos
Pré-produzido por Uirá França Trio no Estúdio Na Sala – São Paulo
Arranjos de metais por Uirá França
Participação especial de Larissa Baq em “O Risco que É Ser Feliz”
Fotos por Alle Manzano
Ouça Xadrez:
Spotify | Deezer | Rdio | iTunes | Google Play | Soundcloud
Uirá França nas redes sociais:
Site Oficial | Facebook | YouTube
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com