Uirá França lança videoclipe gravado no Minhocão, o primeiro do disco Xadrez

c849e5d3-5f35-40c3-9a81-19ae805bdecf

A balada folk “Metade de Um Caminho Sem Fim”, que abre o primeiro disco solo de Uirá França, Xadrez, foi escolhida como o primeiro single – e o primeiro clipe – do disco por expressar com nitidez a temática efêmera e intimista predominante no trabalho. Guiada pela voz e pelo violão de Uirá França, a canção, simples e poderosa, sela o encontro do brasiliense com a cidade de São Paulo, onde ele vive atualmente. “Foi a primeira música que compus morando em um apartamento”, relembra Uirá.

 

 

A ideia do clipe, lançado no último dia 14, também nasceu nessa nova fase de vida. “Estava saindo de uma balada na Rua Augusta, o dia já amanhecendo, e resolvi caminhar um pouco. Notei que estava próximo ao Minhocão e passei por ele. Foi um momento marcante: ainda que os prédios estejam muito próximos, o que não deve ser fácil para quem mora ali, andar sobre o Minhocão vazio proporciona uma visão única da cidade, elevada, bela em meio ao ‘caos’. Me lembra um longa de animação japonês, Akira, que tem uma beleza urbana mas também um clima de ‘fim de mundo’. Naquele momento vi representado em imagens tudo que falava na canção ‘Metade de Um Caminho Sem Fim’: o choque entre alguém criado em uma cidade planejada como Brasília e aquela ‘minhoca’ de concreto ‘improvisada’ no centro de São Paulo. Definitivamente o clipe precisava ser rodado ali”, finaliza Uirá.

Sobre Xadrez:

Um misto de momentos serenos e inquietos, de letras doces e ásperas, de baladas folk com boas doses de rock’n’roll: assim é Xadrez, o álbum de estreia do cantor e compositor Uirá França, com lançamento previsto para outubro. Durante cinco anos o músico esteve à frente do grupo de rock Banduirá, e, em 2012, saiu em carreira-solo com o lançamento do EP Réu Confesso. Em Xadrez, Uirá atinge sua maturidade musical.

Ao longo de 12 faixas inéditas, ele faz alusões a uma partida de xadrez na qual suas próprias canções travam uma espécie de “duelo musical”. O disco tem produção de Fabio Pinczowski em parceria com o próprio Uirá. Gravado no estúdio 12 Dólares, em São Paulo, traz sons de instrumentos marcantes como banjo, bandolim, escaleta e slide guitar. Gui Amaral (bateria) e Raphael Cauchioli (contrabaixo), integrantes do Uirá França Trio, gravaram em todas as faixas de Xadrez.

Ficha técnica – ‘Metade de Um Caminho Sem Fim’:
Artista: Uirá França
Compositores: Uirá França e Jamil Chequer
Roteiro: Uirá França
Direção: Rubens Pássaro e Gustavo Forti Leitão
Direção de fotografia: Rubens Pássaro
Direção de produção: Simone Alvim
Produção executiva: Agnes Mileris
Operador de câmera: Luan Cardoso
Edição: Gustavo Forti Leitão
Colorização: Gustavo Almeida
Making-of: Julius Lopes
Elenco: Uirá França, Karen Mileris, Juliana Eccher Lopes, Raphael Cauchioli, Isabela Fer Costa e Gui Amaral
Realização: Tropeiro Produções

Uirá França nas redes sociais:
Site oficial
Facebook
YouTube

Assessoria de Comunicação
INKER AGÊNCIA CULTURAL
55 11 2369.5360 | 55 11 2369.5363
www.inker.art.br
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com