Tributo a John Bonham: The Groove Remains The Same

john_bonham_tributeDia de 25 de setembro de 2010 marcou o trigésimo aniversário do momento final de John Henry Bonham sobre este planeta. Até aquele triste dia de 1980, Bonham era considerado por muitos como um super-herói. Muitas pessoas defendem que o enorme sucesso do Led Zeppelin foi devido, em grande parte, às incríveis habilidades desse super-baterista, uma habilidade que viria a influenciar inúmeros bateristas por todo o mundo.

Por isso não surpreendeu que naquela noite, no Hollywood’s Key Club, em Los Angeles, alguns dos bateristas mais importantes do mundo se reunissem para celebrar o legado de Bonzo, num show chamado “The Groove Remains The Same”. Organizado pelo baterista Brian Tichy, que tocou com o Foreigner e com Billy Idol, o evento iria se revelar um tributo ao vivo, pulsante e alto, em homenagem a Bonham e sua arte.

Com os filhos de John, Jason e Zoe Bonham, e a irmã, Deborah Bonham, programados para se apresentar, a noite começou com um set acústico das músicas do Led Zeppelin executado por um quinteto de cordas. Depois que o quinteto deixou o palco, um único holofote iluminou um kit Ludwig Vistalite âmbar completamente envolto por um pano negro. Em seguida, a cobertura foi removida dramaticamente e revelou uma réplica idêntica do kit de “The Song Remains the Same”.
 ludwigwebNinguém presente se manifestou enquanto isso acontecia, e foi uma maneira comovente e dramática para começar a noite. Depois que o kit foi apresentado, um show de luzes se misturou aos grooves e fills de Bonham através do sistema de som. Uma curta montagem de vídeo completou a explosão sonora. Em seguida, a banda da casa, os Moby Dicks, adicionados de Tichy, subiu ao palco e rasgou “The Immigrant Song”.
A noite seguiu assim por quase seis horas. Um depois do outro, bateristas incríveis pulavam sobre o kit para pagar tributo ao poder e à paixão de Bonham, um cara que significou muito para cada pessoa presente. A maioria dos bateristas havia se encontrado uma semana antes e ensaiou as músicas com suas sugestões, para garantir que tudo corresse bem. Os caras fizeram a lição de casa, e cada um deles levou sua explosão para a bateria.
Na primeira entrada tocaram:
– Brian Tichy (Billy Idol, Foreigner) – “Immigrant Song”
– Stephen Perkins (Jane’s Addiction) – “The Rover”
– Chris Slade (AC/DC, The Firm) – “Te Ocean”
– Fred Coury (Cinderella) – “The Wanton Song”
– Jimmy D’Anta (BulletBoys) – “The Crunge”
– Joe Travers (Zappa Plays Zappa) – “The Song Remains The Same”
– Bobby Blotzer (Ratt) – “Trampled Underfoot”
– Vinny Appice (Black Sabbath) – “Dazed and Confused”
Abe Laboriel Jr. (Paul McCartney) – “Heartbreaker”
Depois da apresentação de Laboriel, Deborah Bonham falou brevemente sobre o irmão e sobre o homem, marido e pai maravilhoso que ele foi, acrescentando que ele ficaria muito emocionado pelos esforços de todos aqueles grandes bateristas. Em seguida, Khurt Maier (Salty Dog), se juntou a Deborah para uma versão matadora de “Since I’ve Been Loving You”. Deborah cantou como uma profissional experiente e espalhou arrepios pela plateia. Após um breve intervalo, quatro, isso mesmo, quatro técnicos de bateria foram fazer a manutenção do kit. Assistir a esses quatro caras fazerem as alterações no kit entre as apresentações de cada baterista, usando fitas métricas e fichas com os esquemas de configuração de cada baterista, foi um show a parte.
deborahbonham
deborahbonhamDeborah Bonham
Depois dos quatro trocarem as peles do “Zep Set”, o apresentador MC Uncle Joe Benson, da rádio KLOS de Los Angeles, leu uma mensagem de Mike Portnoy, que não pôde comparecer porque estava trabalhando com sua nova banda, o Avenged Sevenfold. Então, num telão sobre o palco, foi apresentado um clipe do solo de Portnoy em “Moby Dick”. Em seguida foi o vídeo tributo de Carmine Appice, que explicou como ele e Bonham foram bons amigos e muitas vezes trocaram segredos e idéias. Aí começou a segunda entrada da bonança de Bonzo!
                                                                                                                                              Zoe Bonham
Kenny Aronoff (John Forgetty) – “Rock’n’Roll” e “Black Dog”
– Frankie Banali (Quiet Riot) – “Whole Lotta Love”
– James Kottac (Scorpions) – “Nobody’s Fault But Mine”
– Simon Wright (Dio) – “Custard Pie”
– Steven Adler (Guns’n’Roses) – “All My Love”
– Danny Carey (Tool) – “No Quarter”
Chad Smith (Red Hot Chilli Peppers) – “Achilles Last Stand”
– Jason Bonham – “Kashmir”
– Zoe Bonham – “When The Levee Breaks”
O ato final dessa noite monumental foi um enorme solo com todos os bateristas, que tocaram – o que mais poderia ser? – “Moby Dick”. Um baterista ia para o kit, enquanto os outros tocavam percussão em torno dele. De repente, o Key Club explodiu com confetes enquanto Brian Tichy voltava à bateria para terminar a música. A família Bonham e toda a equipe de produção foram para a frente do palco para uma saudação final.
Quem estava lá viu um evento que acontece uma vez na vida. “Bonzo: The Groove Remains The Same” nunca teria acontecido se não fosse o espírito e a paixão de Brian Tichy, que organizou e ensaiou o show durante seis semanas seguidas.
jason bonhamJason Bonham
“Esta noite começou inicialmente como um encontro despretensioso entre amigos, em nome do mais poderoso baterista de rock, John Henry Bonham”, afirma Tichy. “O que virou foi esse monte de coisas para toda essa gente, no palco e na platéia, em sua entrega e impacto. Tudo o que posso dizer é que foi o passado, o presente e o futuro, tudo numa só noite mágica. Algo como isso não tem fim!”.
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com