Toro Y Moi estão no Brasil e mudaram seu nome para Pratagy: Dica Lucas Santos

Você quer dançar? Prepara a pista, coloque vários LEDs coloridos, prepare uma atmosfera bem discoteca oitentista, sério. Aí tu bota o disco do Pratagy pra tocar. Garanto que é a fórmula certa pra salvar essa quarta-feira e deixa-la bem colorida.

O artista esteve presente em um trabalho que já dava pistas das referências musicais que tem. Quem parou pra ouvir o som da sua banda Zeromou, percebeu que tem muito de Tame Impala e Bloc Party no som desses paraenses psicodélicos. O disco é enérgico e parece um misto de mensagens diretas e retas de quatro meninos que saíram do armário musical e começaram a gritar para o mundo tudo que rodeia suas cabeças.

Em seu disco, “Pictures”, Leonardo Pratagy parece mais maduro em relação à forma que a exposição de sua vida toma forma.  Questões relacionadas ao amor, à sua música e sua vida se incorporam em músicas que parecem ambientar-nos mais em uma experiência sonâmbula que qualquer outra coisa. A música de Pratagy seria uma festa em que todos estamos dentro de um sonho, achando que estamos acordados.Suas músicas são uma mistura de pop feito com sintetizadores, baterias eletrônicas, trechos de jazz e até mesmo reggae.

A semelhança do trabalho de Pratagy com projetos internacionais como Toro y Moi e Phoenix é enorme. A incrível diferença é que as músicas foram todas feitas em seu quarto, o que explicita que é um álbum lo-fi feito com todo rigor técnico que um álbum feito em estúdio é feito. “Pictures” conta com sete músicas, em inglês e em português, da autoria de Leonardo. Foram compostas e gravadas no seu próprio quarto, com a co-produção de Lucas Estrela e Diego Fadul. O lançamento é pelo selo lo-fi Lixo Records, responsável por lançamentos também de Neiva e Semente de Maçã.

 

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com