Segunda edição do festival Dias Nórdicos leva música contemporânea da região nórdica ao Sesc Pompeia

Com a música como princípio ativador de uma amplificada vivência cultural contemporânea, que conecta duas distantes regiões, DIAS NÓRDICOS ocorre pelo segundo ano consecutivo na Choperia do Sesc Pompeia. Agendado para o dia 12 de novembro, o evento selecionou expoentes musicais contemporâneos dos países nórdicos para a ocasião. Também realizado no México, Chile, Argentina e Espanha, este importante encontro de reverberação da cultura nórdica no Brasil será palco dos vibrantes shows de Lydmor (Dinamarca), Moddi (Noruega), Alice Boman + Hey Elbow (Suécia) e Hisser (Finlândia).

O festival Dias Nórdicos teve a sua primeira edição em 2010 na Espanha. Em poucou tempo, se converteu em um imperdível encontro com a criação artística do extremo norte da Europa, que, a partir da música, transita também pelo design, cinema, moda, artes plásticas, tecnologia e sustentabilidade. Em 2014, o festival ocorreu pela primeira vez em solo brasileiro (também na Choperia do Sesc Pompeia) com shows de Jay-Jay Johanson (Suécia), Thomas Dybdahl (Noruega), Zebra And Snake (Finlândia) e Rangleklods (Dinamarca).

O Dias Nórdicos é fruto da colaboração do Sesc Pompeia, Núcleo de Integração Cultural Difusa Fronteira, a produtora de atividades e conteúdos artísticos Zona de Obras (Espanha) e a instituição dinamarquesa ROSA.

DJ HIDRÁULICO – Daniel Gonzalez Xavier (São Paulo, Brasil)
Daniel Gonzalez, pesquisador acadêmico e curador de arte e tecnologia, apresenta sua faceta com dj experimental e produtor musical. Fundador do notório núcleo de festas multimídias e ciber-ativistas TEMP, o DJ Hidráulico já esteve presente em importantes festivais internacionais como: Experimenta Club (Madri), Zemos 98 em (Sevilla), Warped (Gent), Dezcalabro (Lisboa) e Oscilaciones (Córdoba). Na segunda edição dos Dias Nórdicos, DJ Hidráulico que em abril esteve na Dinamarca, a convite do SPOT Festival (mais importante encontro da música nórdica contemporânea) apresenta na abertura e nos intermezzos, breves intervenções em formato DJ set, dedicadas aos 6 anos da Plataforma Internacional e Festival Dias Nórdicos e ao panorama sonoro atual da região nórdica.

 

Lydmor (Dinamarca)
Com apenas 21 anos, a jovem dinamarquesa Jenny Rossander tomou de assalto as pistas dos países nórdicos com uma proposta musical pop, lírica e experimental. O álbum de estreia A Pile Of Empty Tape rendeu shows  que impressionaram por suas performances ao mesmo tempo ternas e famigeradas. Habitué da cena underground de Copenhague, Lydmor incorporou elementos da eletrônica experimental de pista às suas canções líricas e melódicas, compostas ao piano. Os hits “Electric Mistress” e “Lamppost Light” atestam o talento e a capacidade da jovem em equacionar música pop com forte teor emocional e batidas precisas do electro.

Hisser (Finlândia)
Hisser é o novo suspiro musical de Miikka Koivisto, produtor e cantor de Helsinki, notório por sua trajetória como vocalista do Disco Ensemble (banda que imprimiu seus riffs e sintetizadores eletrônicos no cenário europeu no começo da década de 2000). Mas isso é passado. Agora, Miikka Koivisto mergulhou de cabeça no alter ego Hisser para destilar uma combinação original de electro e synthpop vanguardista com estruturas melódicas e batidas complexas. Fruto do seu primeiro álbum, Howe Gelb, o hit alternativo “Park Fiction” atesta a inclinação pelos vocais dramáticos do soul, balanceados ao vigor e a pulsação do synthpop.

Alice Boman + Hey Elbow (Suécia)
Este será um inusitado e potente encontro musical escandinavo. A cantora contemporânea de jazz e neo-soul Alice Boman se apresentará junto ao trio jazz-electronic-pop-experimental Hey Elbow. Neste encontro sonoro, a voz soturna e aconchegante da cantora se acomodará em meio a instigante junção de ruído, melodia e arranjos de pretensão sinfônica do trio Hey Elbow. Destaque da nova cena escandinava, as canções estranhamente pop deste trio  – formado em 2013 – não definem nenhuma hierarquia entre os vocais com efeitos, as guitarras distorcidas, suas densas camadas eletrônicas e uma característica bateria rouca, que ressoa como tambores africanos amplificados.

Moddi (Noruega)
Moddi é o codinome de Pål Moddi Knutsen, artista proveniente de uma vila de pescadores na ilha Senja, na Noruega. Segundo consta a lenda (contada pelo próprio), ele, disléxico aos 9 anos, aprendeu sozinho a tocar um acordeão herdado de sua mãe. No trabalho, Moddi soma apenas um bandolim russo e uma guitarra acústica para ocupar um lugar de destaque na vigorosa cena new folk e post-rock norueguesa. O álbum de estreia Floriography (2010) recebeu duas nomeações para o Spellemannsprisen (o Grammy norueguês). Em 2013, vieram dois álbuns na sequência: House on Fire e Kaem va du, que homenageia sua ilha (e ganhou o prêmio Spellemann de melhor álbum pop do ano).

Festival Dias Nórdicos @ Sesc Pompeia

Data: Dia 12 de novembro. Quinta, às 20h30
Local: Choperia do Sesc Pompeia
Ingressos: R$ 12,00 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 20,00 (credenciado*/usuário inscrito no Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 40,00 (inteira)

Venda online a partir de 3 de novembro, terça-feira, às 17h30.
Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 4 de novembro, quarta-feira, às 17h30.
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos.
SESC Pompeia – Rua Clélia, 93.
Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia

 

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com