Rock e Jovem Guarda? Dá forró

Homônimo, o décimo disco solo de Raul Seixas (28-06-1945/21-08-1989), chegou ao mercado em 1983. Foi antecedido por Por Quem Os Sinos Dobram, de 79: trabalho mal e porcamente divulgado, não conheceu o sucesso nem de longe. Isto fez com que o baiano ficasse três anos sem gravadora.

Depois disto, a responsabilidade de bombar era grande. Raul conseguiu, mas de maneira inesperada: Carimbador Maluco, criação sua apresentada em Plunct, Plact, Zuuum, grande êxito infantil da Rede Globo de Televisão, lhe trouxe o boom novamente. Tanto que, até hoje, as pessoas se referem a este álbum pelo nome da canção já citada.

O que pouquíssimos lembram, é que aqui, foi registrado um encontro curioso: o eterno Maluco Beleza dividiu os vocais em Quero Mais (Raul Seixas, Cláudio Roberto e Kika Seixas), com o ícone da Jovem Guarda, Wanderléa. Assim como você, eu também nunca podia imaginar que, juntos, Raulzito e Ternurinha cantariam um ótimo forró rala bucho.

Arthur Vilhena.

 

 

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com