Percussão Eletrônica – Parte II

Em 1973, a Moog Music Inc. lançou o modelo 1130, na verdade um controlador para ser acoplado aos módulos de sintetizadores Moog. De qualquer maneira, esse dispositivo ficou conhecido como Moog Percussion Controller, ou simplesmente Moog Drum. Tinha dois botões, um para volume e outro para controle do “pitch”. O Moog Drum devia ser acoplado aos então enormes módulos Moog, e por isso muitos não enquadram o Moog Drum dentro da categoria de bateria eletrônica.

Syndrum Quad

Foi só em 1976 que a Pollard Industries lançou comercialmente a primeira bateria eletrônica, a Syndrum, imediatamente chamando a atenção de grandes bateristas como Carmine Appice, Terry Bozzio e, claro, Graeme Edge.
Apesar de não ter sido um sucesso comercial, a Syndrum introduziu ao mundo o característico som “duuullllmmm”, a marca registrada das baterias eletrônicas. Esse som logo seria ouvido em muitas gravações, desde “Poor Pitiful Me”, de Linda Ronstadt, passando por “Baker Street”, de Gerry Rafferty até “My Best Friend’s Girlfriend”, do The Car.

Syndrum CSM

A Syndrum consistia de um módulo (ou cérebro) eletrônico e um ou mais pads recobertos com um material chamado Duraline Superheads, na realidade peles feitas de Kevlar (o mesmo material usado hoje nos coletes a prova de balas)! Havia modelos com um, dois ou quatro pads. O manual da Syndrum vinha com diagramas mostrando como obter sons como “Spacesound”, “Laser” e “Bird Call”.

Um modelo mais barato, chamado Syndrum CSM, também foi lançado. Era um modelo com menos recursos, e tinha o módulo eletrônico junto ao pad propriamente dito.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com