Medulla retrata a beleza e a naturalidade do sexo em novo clipe

Inspirado nos filmes adultos da diretora Erika Lust, “Abraço” é interpretado por diferentes casais em cenas de erotismo e cumplicidade

Um tabu sempre vem acompanhado de muitos estigmas e proibições culturais, sociais ou religiosas. Quando o assunto é sexo, percebemos o quanto ainda existem padrões a serem quebrados e superados: este é o mote do novo videoclipe do Medulla. “Abraço” compõe o último álbum da banda, intitulado Deus e o Átomo (2016). O vídeo, lançado hoje, apresenta cenas intensas de envolvimento sexual e amoroso entre casais fora dos padrões, sejam eles estéticos ou de gênero.

A faixa, a quinta do álbum, é uma balada de tons jazzísticos que passeia com desenvoltura pelo trip hop. Com uma sonoridade suave e leve, a letra e a música de “Abraço” contrastam com a sequência de imagens, fazendo com que o clipe adquira uma estética sensual e contagiante. O resultado desta fusão também é apresentado na obra através de um aspecto ainda mais interessante que gira em torno do sexo: o da naturalidade.

As cenas são orquestradas com jogos de luzes e ângulos não convencionais, revelando uma perspectiva de descoberta e autoconhecimento.  O clipe de “Abraço” foi dirigido por CUPA, e tem a participação especial das artistas Priscilla “Apropriadamente” e Jacque Jordão, que encenam com seus respectivos pares em diferentes momentos do vídeo.

A banda, formada por Keops e Raony (vocais), Alex Vinicius (guitarra/synth) e Tuti AC (baixo), se inspirou nas obras da diretora de cinema adulto independente, roteirista e produtora Erika Lust. Seus filmes já foram considerados “pornografia feminista”, devido às narrativas de cinema adulto apresentadas por Lust, onde são expostos pontos de vista femininos e percepções de mulheres sobre o sexo.

Veja o clipe:

Ficha Técnica 
Diretor: CUPA
Fotografia: Leo Kawabe
Direção de arte: Carol Irsai
Assistente de direção: Keops
Assistente de fotografia: Gaffer Beck
Edição: Boquinha, Gabriel Cupaiolo e Keops
Design: Raony
Figurino: Carol Irsai e Marie Nepomuceno
Make up: Bianca Megda
Produção: Medulla, Camilla Campos e Nathalia Meneses
Catering: Natalia Lackeski
Atores na ordem de aparição no clipe: Priscilla “Apropriadamente”, Pablo, Carolina Metzner, Lucas Brum, Jacque Jordão, Yasmin Lackeski, Fábio Alves e Bruno Bispo
Gestão de Carreira/Label: Elemess

Sobre o Medulla
Formado no Rio de Janeiro pelos irmãos e vocalistas Keops e Raony, além dos músicos Alex Vinicius (guitarra) e Tuti AC (baixo), o Medulla é um grupo de hip-rock que utiliza de elementos como o trap, o jazz e o trip hop em sua sonoridade. Com fãs espalhados por todo o Brasil, a banda é conhecida pelos shows catárticos. Com letras sobre superação, sobrevivência e adversidades, a discografia do grupo é formada pelo disco O Fim da Trégua (2006) e os EPs Akira (2008), Talking The Machine (2009), Capital Erótico (2010) e O Homem Bom (2013), obras que deram origem à compilação MVMT (2014). Em 2016, lançou pela Elemess o seu segundo álbum de inéditas, Deus e o Átomo, produzido por Pedro Ramos (Toledo) e mixado e masterizado por Leonardo Ramos, ambos integrantes da banda Supercombo e Fernando Martinez. Em 2017, a banda – agora radicada em São Paulo – leva a turnê Deus e o Átomo a diferentes palcos pelo Brasil.

Ouça Deus e o Átomo
Spotify
Deezer
Google Play
iTunes
Youtube

Medulla nas redes sociais
Facebook
Instagram
Twitter

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com