HOMENS DE MELO e seu brilhante álbum “HOMENS DE MELO”


Banda lança álbum homônimo com produção de Diego Xavier (BIKE)

Em 2018, a Homens de Melo completa dez anos desde que a baixista Luise Martins convidou quatro amigos para fazer música. De lá para cá, eles fizeram um EP (“Que Há de Vir”, 2014), diversos shows e, mais recentemente, soltaram a faixa “Ponta de Faca”. Agora, a banda lança seu primeiro álbum cheio, homônimo, para firmar uma nova fase, mais madura e direta.

Gravadas e mixadas no Estúdio Wasabi por Diego Xavier (da banda BIKE), que também produziu o disco junto com a Homens de Melo, as oito faixas do álbum soam como uma síntese dos últimos anos da banda, que depois de algumas mudanças firmou-se em formato enxuto: guitarra (Rafael Pessoto), baixo (Luise Martins) e bateria (Rodrigo Leal), dando ênfase na poesia das letras escritas por Gabriel Sielawa, vocalista da banda.

“Assim como nosso amadurecimento pessoal era nítido, a forma de se fazer música também mudou intencionalmente; os timbres se tornaram mais pesados, diminuiu-se o número de guitarras, as linhas de baixo desenvolveram efeitos e as baterias foram simplificadas de formas mais marcantes”, explica a banda. Acrescentada à sonoridade do álbum doses de Warpaint, Mombojó e King Krule, “Homens de Melo” é um disco sincero e sensível.

Abrindo com “Lá Sei”, música de teor social e recheada de questionamentos pessoais, o disco segue com “Cem anos”, nascida através de uma clave de salsa que se fertilizou por linhas harmônicas simples. Na sequência vem “Slow down”, única música em inglês da banda, mostra pitadas de soul

music. O disco continua com “As Asas” faixa que segue a ideia essencial da banda de fazer o ouvinte olhar pra si para que possa mudar o que está ao seu redor.

“Gente”, talvez a música mais pesada do disco, tem como intenção lembrar os esquecidos e não deixar se perder a ideia de que qualquer ser humano é digno de respeito. Seguida da marcante “Elétrica”, música de contornos sensuais composta para uma peça de teatro. “Ponta de faca”, primeira faixa da banda como power trio, é uma música densa, imagética e constante. Tanto que já ganhou lyric video produzido por Nayron Rodrigues. E “Odé”, um ponto ao rei da caça, Oxóssi, fecha os trabalhos de “Homens de Melo” com a licença de mamãe Iansã e nosso pai Oxalá, como canta a canção. Em toda a sua diversidade, é um álbum intensamente poético.

 

FICHA TÉCNICA E EQUIPE

Diego Xavier (Estúdio Wasabi) na produção musical, edição e mixagem, Cassio Zambotto na masterização, os integrantes Luise Martins, Rafael Pessoto, Gabriel Sielawa e Rodrigo Leal na formação da Homens de Melo, Pedro Guima como artista visual e designer, Nayron Rodrigues como videomaker e parceiro de concepção visual junto de Johnny Oliveira (visagista) e Júlio Limiro (fotógrafo), Victor Jadowski na criação do site, Flora Miguel na assessoria de imprensa e Karen Iaia como produtora cultural.

HOMENS DE MELO
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCn8oA–yzLnJXyAemul38cQ
Soundcloud: https://soundcloud.com/homensdemelo
Fanpage: https://www.facebook.com/homensdemelo

 

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com