História dos Rudimentos

rudiments_matRudimentos de bateria são as ferramentas básicas do baterista. Eles são os padrões rítmicos básicos que compõem muitos dos ritmos encontrados nas composições comuns da música ocidental. Os rudimentos são usados como exercícios para os bateristas praticarem e aprimorarem suas habilidades técnicas. Todos os rudimentos têm padrões muito específicos de manulação, ou a ordem na qual as baquetas (direita ou esquerda) são usadas para atacar o tambor. Por exemplo, o rulo longo tem um padrão de dois toques da baqueta esquerda (E) seguido por dois toques de direita (D), repetidos várias vezes (EEDD, DDEE ou esquerda esquerda direita direita, esquerda esquerda direita direita, etc.). Normalmente no desempenho dos rudimentos, o padrão é iniciado lentamente (ou aberto) em ritmo estrito e então gradualmente é acelerado até tornarem-se muito rápidos (fechados) e então gradualmente diminuindo a velocidade até a inicial (ou aberto). Os rudimentos foram frequentemente denominados devido a seu som (onomatopeias), motivo de alguns dos nomes estranhos.

Os rudimentos tem uma rica história que está ligada diretamente ao desenvolvimento da caixa, ou tarol, conhecido anteriormente como um tambor militar ou tambor lateral. Os suíços foram os primeiros a documentar claramente o uso dos tambores para sinalizar as tropas durante uma batalha. A batalha de Sempach, em 1386, foi o primeiro registro do uso pelos suíços de pífaros e tambores como sinais em uma campanha militar. No início do século XV, muitas forças de combate de elite suíças foram empregados em toda a Europa Ocidental como mercenários. Seus sinais e marchas usando tambor e pífaros rapidamente foram aprovadas para uso em outros países europeus. O Barão Friedrich von Stuben, trabalhando para o Congresso Continental da Filadélfia, em 1778, escreveu regulamentos que especificavam os sinais de tambor para as tropas revolucionárias.

O primeiro a usar o termo “rudimento” foi Charles Stewart Ashworth. Ele usou o termo para classificar um grupo de padrões de tambor, estabelecendo-se assim como o pai dos rudimentos de percussão. Em 1812, ele publicou seu manual de percussão, “A New, Useful and Complete System of Drum-Beating.”. Em 1869, um outro livro que contém rudimentos de percussão, “Strube Drum and Fife Instructor,”, foi publicado pela guarda nacional dos Estados da Nova Inglaterra. Por volta da década de 1880, John Philip Sousa, diretor da Banda da Marinha dos Estados Unidos, escreveu um manual de instrução chamado “A Book of Instruction for the Field-Trumpet and Drum.”. Este livro tornou-se o guia para bateristas militares em todos os ramos das forças armadas e teve também uma ampla distribuição entre os civis porque continha uma coleção de rudimentos de bateria. Depois da virada do século, o livro de Sanford (Gus) Moellers, “The Moeller Book,”, publicado pela Ludwig Drum Company em 1918, ajudou a renovar o interesse nos rudimentos de bateria.

Foi nessa época que a American Legion, uma associação de veteranos das forças armadas americanas, começou a organizar concursos nacionais de percussão, mas houve problemas com estas competições por causa das diferenças entre os rudimentos publicados ao longo do século anterior. Encabeçada pela American Legion e a Ludwig Drum Company, os mais influentes instrutores de percussão de todo o país se reuniram na American Legion National Convention, em Chicago, e criaram o grupo de 26 rudimentos conhecidos até hoje. Isso também levou à criação da NARD (National Association of Rudimental Drummers) em 1932. Para se tornar membro da NARD era necessário um teste de desempenho com os 13 rudimentos essenciais. Os 13 rudimentos adicionais entre os 26 não precisavam ser realizados.

Hoje existem 40 rudimentos reconhecidos, divididos em quatro categorias: I – rudimentos Roll (17 rudimentos); II – rudimentos Diddle (4 rudimentos); III – rudimentos Flam (12 rudimentos); e IV – rudimentos Drag (10 rudimentos). A NARD foi dissolvida em 1978 e a PAS (Percussive Arts Society) passou a ser a organização responsável pela organização dos rudimentos de percussão.

Afora os 40 rudimentos padrão, há um número crescente de rudimentos que são usados em conjunto nas competições de percussão. Estes rudimentos tendem a ser combinações dos padrões já existentes, e alguns dos ritmos mais complexos são exclusivos para as Drum and Bugle Corps.

Veja também os 40 rudimentos diretamente da página da Percussive Arts Society: www.pas.org

 

Fonte: www.music.vt.edu

Tradução e adaptação: Drum Channel Brasil

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com