2 - Fernando Motta - Foto - Jonathan Tadeu

Fernando Motta, compositor do coletivo Geração Perdida de Minas Gerais, lança seu primeiro disco, Andando sem olhar pra frente, nesta segunda-feira (13). A faixa que abre o disco é Céu, single de estreia que ganhou clipe e elogios no mundo indie.

Fernando Motta é um rosto pacato na cena musical independente de Belo Horizonte. Entre passos tímidos, às vezes incertos, o guitarrista e compositor da Geração Perdida já caminhou ao lado do multiartista Jonathan Tadeu e da banda Young Lights. E é com esses mesmos passos que Fernando faz conhecer seu disco solo Andando sem olhar pra frente.

Navegando entre interrogações e tempestades, o disco é um convite a acompanhar o cotidiano de um jovem músico que começa agora a cantar tanto seu passado quanto as lutas infinitas do caminho ainda por vir. Aos cuidados do acaso, Nando compartilha em cada verso os fantasmas que, antes presos em seu pensamento, se libertam finalmente em canções. Andando sem olhar pra frente homenageia os ídolos do compositor ao mesmo tempo em que apresenta o mais íntimo do menino que um dia sonhava em cantar na TV.

As faixas do disco trazem sempre a história de seu autor, como um diário. As referências para a construção dos arranjos vêm das guitarras do sadcore de Cat Power, Pedro The Lion e Elliott Smith, das grandiosas construções do pós rock do Mogwai, e da menção direta e nostálgica aos Beatles, na letra carinhosa de uma das canções.

É um disco vivo, um mosaico de sussurros e desabafos que poderia soar fechado ou demasiadamente particular. No entanto, o incômodo com ondas de autopromoção, de jograis e pretensões, faz o compositor encontrar ressonância justamente na criação de um popcontramão, enquanto canta com voz doce e simples: “Mentir nunca pode ser um meio de se afirmar”.

Andar sem olhar pra trás seria atitude de decisão, conquista e confiança. Mas Fernando caminha lado a lado com uma geração que prefere abraçar a confusão do inesperado, das mudanças e da rejeição. Perder às vezes é se encontrar, e o dom maior pode ser justamente aceitar que não sabemos para onde ir.
(Texto: João Carvalho)

FICHA TÉCNICA
  • Produzido e mixado por João Carvalho (El Toro Fuerte e Sentidor).
  • Vozes, letras e guitarras por Fernando Motta exceto
    segunda guitarra em “Céu”, “Serenata”,
  • “Erro Coerente” e “Silêncio”, por João Carvalho.
  • Baixos por João Carvalho.
  • Baterias por André Garcia.
  • Baterias gravadas no estúdio caseiro de Fernando Bones.
  • Guitarras gravadas no estúdio caseiro de Diego Soares Arcanjo.
  • Todos os outros instrumentos gravado no estúdio caseiro de João Carvalho.

Fernando no Facehttps://www.facebook.com/fernandomottabh