Drum Guru

gadd-ful-scO Drum Channel Brasil apresenta o Drum Guru, um aplicativo para iPhone ou iPad que permite que você assista a video aulas com os maiores bateristas do mundo.

O aplicativo foi concebido por Robert Wallis, baterista e educador na Drums Collective de Nova Iorque e proprietário da Hudson Music na parte de videos educacionais de bateria e percussão.

O aplicativo está disponível há apenas 6 meses, e, por enquanto, só para dispositivos móveis da Apple. Rob Wallis promete lançar em breve a versão para Android.

Você pode baixar o aplicativo gratuitamente através da App Store. Ao baixar o aplicativo, você terá alguns videos exemplo de como o Drum Guru funciona.

Apesar de estar todo em inglês, a interface é extremamente intuitiva. As aulas, que custam entre 3.99 e 4.99 dolares, são compostas por “packs”, ou pacotes. Cada pack contem de 8 a 10 videos de 3 minutos cada, totalizando aproximadamente 30 minutos de aula. As aulas vão desde os princípios básicos até níveis avançados, e todas vem com as partituras referentes a cada aula. Entre os bateristas nas video aulas, grandes nomes como Mike Portnoy, Mike Mangini, Steve Gadd, Tommy Igoe, Chad Smith, Steve Smith, David Garibaldi entre outros.

Todos os sábados Rob Wallis disponibiliza uma aula grátis de 10 minutos através de seu canal no Youtube. E se você gostou, dê seu “Curtir” na página do Drum Guru no Facebook: www.facebook.com/drumappguru

Rob Wallis enviou em texto para o Drum Channel Brasil que você vai ler a seguir:

“Várias pessoas me perguntam, “O que é o Drum Guru? Como e por que você resolveu lançá-lo?”.

O Drum Guru é o primeiro aplicativo educacional para bateristas. Sobre como e por que ele foi desenvolvido – tudo isso tem a ver com a portabilidade de conteúdo.

Deixe-me explicar. rob

Minha primeira empresa, a DCI Music Video (e sim, sou eu sentado ao lado de Steve Gadd no vídeo “Up Close”, de 1982), criou o mercado de vídeos educacionais para bateristas. As fitas formato VHS e Beta estavam invadindo o mercado mundial. A “revolução do home video” estava apenas começando. Clínicas de bateria e festivais de bateristas ainda não eram comuns, e era raro ver os artistas tocar fora dos shows. Mas a nova tecnologia poderia dar aos bateristas a oportunidade de aprender em casa, e como eu mesmo sou baterista, vi nisso uma maneira de aprender com os melhores bateristas do mundo. Então filmamos artistas top e disponibilizamos o conteúdo em um formato que qualquer um poderia aprender, sentado numa sala de estudo ou em frente à TV.

Depois vieram os anos 90 e a explosão dos DVDs. Minha segunda empresa, a Hudson Music, havia acabado de nascer, e fomos a primeira empresa a tirar proveito do novo formato para lançar conteúdos educacionais de bateria. O formato DVD foi muito melhor como “portador” de conteúdo, porque você podia acessar instantaneamente o que você quisesse (ao contrário de uma fita VHS, na qual você tinha que avançar rapidamente e procurar na fita até que você conseguisse encontrar o que você quisesse ver). Agora nós tínhamos capítulos que permitiam acesso imediato. E um DVD pode conter mais de três horas de conteúdo em alta resolução (em comparação com 90 minutos de uma fita VHS). Agora tínhamos a capacidade de armazenar uma grande quantidade de informação com uma imagem muito melhor (fitas VHS eram de baixa resolução e certas cores, como o vermelho, pareciam alterar a imagem).

Na época, eu não poderia imaginar uma mídia melhor para o tipo de conteúdo que produzo – até que as velocidades de Internet melhoraram o suficiente para permitir o download digital. Agora, qualquer pessoa do mundo com uma conexão de internet razoável consegue acessar conteúdo de alta qualidade e salvá-lo em um computador.

E, em seguida, veio a explosão dos aplicativos móveis dos últimos anos. Para mim foi um desenvolvimento muito interessante, porque agora eu poderia criar conteúdo instrucional que pessoas em todo o mundo poderiam assistir em seus iPads e iPhones (e, em breve, outros dispositivos móveis). Eu pensei que seria fantástico para um aluno ter a possibilidade de baixar uma aula ou um professor indicar uma aula que o aluno pudesse ver em sua bateria ou num ônibus.

Assim, em meados de 2010 comecei a pensar: “Como desenvolver um aplicativo?”.

Comecei a pesquisar empresas de desenvolvimento de aplicativos e rapidamente percebi que uma boa programação ia exigir um grande investimento financeiro. Igualmente desafiador foi encontrar uma empresa disposta a trabalhar com notação musical e download de vídeos musicais – o formato que eu imaginei para as lições no aplicativo.

Depois de um ano pesquisando vários desenvolvedores, um amigo me indicou uma empresa na América do Sul que parecia se ajustar ao que eu queria. Os desenvolvedores entenderam o conceito que eu estava querendo e ficaram entusiasmados em assumir algo diferente. E assim começou o processo de tentar casar conceito com tecnologia.

Minha intenção era fornecer vídeos de alta qualidade juntamente com notação musical de uma forma que fosse fácil de operar. Passamos os seis meses seguintes trabalhando na programação, alterando repetidamente, até o aplicativo básico – disponível gratuitamente, com sete aulas de amostra – ficar do jeito que eu queria.

Sobre o conteúdo final, montei uma equipe de criação e produção a partir de um grupo de trabalho com quem eu já trabalhava na Hudson Music: Joe Bergamini, Mike Hoff e Mike Sorrentino.

Eu queria lançar o Drum Guru com conteúdo novo, original. Então começamos filmando o conteúdo com Joe e Mike (ambos professores particulares muito experientes), bem como Steve Smith, que estava em Nova York no momento. Após de extensivo preparo e organização, fomos a um estúdio de Nova York e começamos a filmar.

Steve veio com idéias para o conteúdo que ele ainda não havia colocado em vídeo – como explicar as partes de bateria de seus muitos sucessos com o Journey e seus conceitos de como tocar o shuffle. E Joe e Mike contribuíram com importantes grooves e viradas para bateristas iniciantes e intermediários.

Por vários meses eu vinha falando com a pessoa que eu achava que deveria estar envolvido para lançar este novo projeto: Steve Gadd. Gadd foi fundamental no lançamento do video da DCI, e eu insisti que ele me ajudar a lançar o Drum Guru.

Como de costume, Steve tocando por todo o mundo, mas concordou em fazer algumas filmagens na próxima vez em que estivesse em Nova York. Isso aconteceu em fevereiro de 2012, quando ele estava na cidade para fazer algumas gravações. Com a agenda lotada de Steve nós precisávamos de eficiência. Por isso planejamos filmar logo depois de ele terminar uma sessão de gravação; nessa situação a bateria dele já estaria montada e microfonada, e nós só teríamos que adicionar as luzes e as câmeras. Mesmo depois de um longo dia de gravação, Steve novamente respondeu todas as perguntas e tocou tudo que pedimos, e ele não foi embora até que ficasse satisfeito com os resultados. Ver Steve Gadd “aprender” as partes de seu solo em “Aja”, para que ele pudesse recriá-as e explicá-las, foi algo que eu nunca vou esquecer. Está lá para todo mundo ver, em um dos “packs” de aulas do Drum Guru.

Em seguida falei com dois bateristas com quem tenho uma longa história: Chad Smith e Mike Portnoy. Num dia em que Mike e Chad estavam em casa (em Nova Iorque e Nova Jersey), consegui encontrar um estúdio entre os dois. Preparamos roteiros para cada um deles e, em seguida gravamos um pack de aulas com cada um. Depois de um dia e meio, nós tínhamos um excelente conteúdo!

Enquanto os vídeos e as lições eram editados, transferimos nossa atenção para a notação musical. Que se mostrou um desafio maior. Havia limitações sobre o tamanho de um arquivo para poder ser manipulado nos dispositivos móveis, e tivemos que fazer compensações em termos de qualidade de vídeo versus arquivos de áudio e notação musical.

Uma vez concluída a edição de vídeo, e com o áudio mixado e masterizado, começamos os testes em nosso template. Daí passamos alguns meses ajustando a aparência e a forma de manuseio com a interface.

Meu objetivo era manter tudo muito simples para o usuário, mas fornecer recursos sofisticados, como permitir “slow motion” do vídeo, reproduzir o áudio em várias velocidades, reproduzir loops de áudio e incluir comentários adicionais dos artistas.

Finalmente, no segundo semestre de 2012, quase dois anos após o início do processo, apresentamos o Drum Guru junto com o “sample pack” grátis para aprovação da Apple e a inclusão na AppStore. Isso levou várias semanas. Mas então, depois de obter a aprovação, decidimos segurar o aplicativo até que tivéssemos disponíveis alguns packs de aulas. Esse processo levou mais dois meses, principalmente porque tivemos que satisfazer as especificações da Apple para restaurar um pack caso ele fosse apagado depois de comprado. A espera foi estressante, para dizer o mínimo. Finalmente, no início de setembro de 2012, estávamos prontos para o lançamento.

Recentemente voltamos ao estúdio de filmagem para mais aulas novas, com diferentes estilos e artistas, e planejamos aulas adicionais no futuro próximo. Tenho muitas outras idéias e estou animado com as possibilidades do Drum Guru.

Obrigado pelo apoio por todos esses anos. Mais importante ainda, continue tocando bateria – e divirta-se!”

Confira o Drum Guru usando o seu iPhone ou iPad. Busque “Drum Guru” na AppStore ou use este link:

http://itunes.apple.com/us/app/drum-guru/id50808185

 

Veja alguns vídeos do Drum Guru:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ieW6ljOJb_M[/youtube]

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ZSiuK4Mt9gs[/youtube]

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ly0dPpG3eR8[/youtube]

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=f8gmqYizuyY[/youtube]

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=iLub3tIffKU[/youtube]

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=JNKXRkQqkGU[/youtube]

 

 

 

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com