25 de julho de 2016

Alzira E: ‘Minha carreira nunca foi uma opção, sempre foi o que eu tenho para dar e para fazer’

Ao falar de Alzira E, vamos para Curitiba. Sua família inteira, em 1972, se mudou para cá; Humberto, o irmão mais velho, se formou em jornalismo por aqui; na vida profissional, junto a Itamar Assumpção (13-09-1949 – 12-06-2003), durantes as décadas de 80 e 90, fez vários shows, assim como com Tetê Espíndola nos espetáculos “Anahí” e “Música Pantaneira”. Nos dias 20 e 21 de junho de 1992, se apresentou, no Teatro Paiol, lançando o disco “Amme”. Na época, estava grávida do quinto filho, o único homem, Joy Espíndola. É como a própria diz: “Curitiba é de muito tempo, nossa relação é pessoal e profissional. Minha ligação com essa terra não vai acabar nunca”.
21 de julho de 2016

Chegou a hora de você ser apresentado a voz de labareda da Tânia Azze

Pessimistas advertem: no Brasil, se a eutanásia fosse permitida, a música brasileira já estaria com velório marcado. Vamos imaginar que sim, tudo bem? Então, é a minha deixa para lhe apresentar o antídoto, cura ou como queira se referir. Chama Tânia Azze.
13 de julho de 2016

Um brinde musical para a família

Agora, Lívia Nestrovski tem muito mais em comum com o pai, Arthur Nestrovski, que o sobrenome. Um disco para chamar de seu, neste caso, deles. Qual […]
13 de julho de 2016

Flor do Jequitinhonha

Uma voz áspera como a língua de um gato, também daquelas em extinção: você ouve e não lembra de ninguém. Déa Trancoso é um caso à […]
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com