​Xóõ lança vídeo para a canção “Cansado”

Primeiro clipe do disco de estreia traz performance comovente

“Você não está doente
Você só está muito cansado
Da nova MPB
Dos amigos da internet
Que você não quer ver”

A dança foi a forma escolhida pelo grupo Xóõ para expressar o cansaço desta geração.

F​ormado por integrantes das bandas Ventre, Lupe de Lupe, SLVDR e Baleia, os músicos lançam o clipe para a canção “Cansado”, presente no disco de estreia, lançado em 2016. O trabalho é uma realização de André Magalhães, Eduardo Kozlowski, César Augusto Moura, Pedro Waddington e Pedro Bomfim Fontoura (Academia Internacional de Cinema). A performance solo de Pedro Gabriel Bomfim (Pegê) acompanha o crescendo da faixa, que vai de guitarras arrastadas ao completo caos musical em questão de segundos.

A dança de Pegê foi um improviso. Como um grito, ela cresceu com a música. Não foi pensada, apenas sentida. A ideia do vídeo partiu de Pedro Fontoura, que após ouvir bandas da cena independente, sentiu vontade de colaborar de alguma maneira com o cenário nacional. Nesse caminho, ele convidou Pegê para participar e, assim, ter um registro de sua performance.

“O desenvolvimento do clipe foi muito intuitivo, eu apresentei esses músicos pro Pegê e deixei a seleção a critério dele. Depois de escutarmos o álbum Xóõ, conversamos um pouco sobre ritmos e foi uma surpresa muito agradável, porque ele interpreta a música inteiramente pelos movimentos, e isso me ajudou muito na hora de pensar visualmente. Ele ia me dando toques dos momentos da música onde haviam quebras de tempo, viradas e ia sugerindo. Com isso em mente, preparamos tudo e deixamos ele livre pra dançar a música”, conta um dos realizadores, Pedro Bomfim Fontoura.

A recepção do Xóõ para o vídeo não poderia ser melhor. Hugo Noguchi, baixista do grupo, elogia a conexão entre música e movimentos corporais realizada por Pegê:

“Pra gente, é interessantíssima essa conexão que reforça e ressignifica a canção. Tem uma sugestão de ‘início’ e ‘fim’ que acho bem interessante: após o começo de um dia (ou um nascimento), existimos, nos movemos, sentimos, pensamos de forma muito intensa (muito mais do que nosso cotidiano nos permite notar) até o fim do dia (ou a morte). Isso tudo com nosso corpo absorvendo e reagindo a toda essa inquietação e confusão, incorporando a tensão que é viver em uma sociedade em que a falta de sentido é um imperativo. Enquanto a gente implora na superfície por qualquer motivo, prazer ou recompensa que torne nossas vidas menos fúteis e mais significativas”, explica.

Na medida que Pegê dança como se nascesse e morresse durante a canção, a fragilidade da atual geração também é exposta na letra: “Todos andam tão animados/ Que você não vai perceber/O quanto eles perdem”. O cansaço abordado na letra da música é o resultado de uma reflexão sobre a indisposição atual, como explica o Noguchi: “‘Cansado’ é o momento do disco que trata especificamente desse mal-estar, dessa falta de sentido atuais traduzidos nesses signos: amigos da internet, nova MPB. Tanto que o tempo verbal que ele fala é no presente, em toda a música.”

Para o futuro, o grupo planeja o lançamento de um novo disco, que está em fase de pós-produção. “Deve sair esse ano junto com muita polêmica, graças à deusa. A gente adorou montar o show desse primeiro disco, tá bem divertido tocar com com a galera (eu pessoalmente amo tocar com dois baixos), então se tiverem convites a gente quer tocar por esse Brasilzão afora também!”, insinua o baixista.

O Xóõ é formado por sete integrantes conhecidos da cena independente: Bruno Schulz (produtor e músico, conhecido pelos trabalhos com Cícero), Cairê Rego e Felipe Pacheco (Baleia) e o mineiro Vitor Brauer (Lupe de Lupe). Completam o time Gabriel Ventura (Posada, Cícero, Duda Brack), Hugo Noguchi (SLVDR, Posada) e Larissa Conforto (Cheddars), os três também integrantes da Ventre.

O encontro entre os músicos foi registrado no estúdio compartilhado Swing Cobra, localizado em Vila Isabel, Zona Norte do Rio. A ficha técnica do disco mostra o quanto os oito integrantes da Xóõ se dedicaram para produzir um trabalho de que orgulhassem. Todos da banda participaram na composição das músicas e na produção, já a pós-produção ficou com Bruno Schulz e Felipe Pacheco; enquanto Hugo Noguchi foi responsável pela edição e a masterização foi realizada por Matheus Gomes, no estúdio Magic Master.

O resultado foi o disco de estreia do Xóõ, autointitulado. Gravado em 168 horas, ou seja, em uma semana, o trabalho lançado em 2016 figurou em diversas listas de melhores do ano em sites especializados, como Tenho Mais Discos Que Amigos, Alt Newspaper, RockInPress, entre outros.

 

Assista “Cansado”:


Ficha Técnica

Performance: Pedro Gabriel Bomfim
Realização: Academia Internacional de Cinema
André Magalhães
Eduardo Kozlowski
César Augusto Moura
Pedro Waddington
Pedro Bomfim Fontoura

Baterias: Larissa Conforto e Gabriel Barbosa
Guitarras: Gabriel Ventura e Felipe Pacheco Ventura
Baixos: Hugo Noguchi e Cairê Rego
Teclados, sintetizadores e pós-produção: Felipe Pacheco Ventura e Bruno Schulz
Violinos: Felipe Pacheco Ventura
Vozes: Vitor Brauer
Produção: Bruno Schulz, Cairê Rego, Felipe Pacheco Ventura, Gabriel Barbosa, Gabriel Ventura, Hugo Noguchi, Larissa Conforto e Vitor Brauer
Edição: Hugo Noguchi
Mixagem: Felipe Pacheco Ventura
Masterização: Matheus Gomes
Músicas gravadas no estúdio Swing Cobra e masterizadas no estúdio Magic Master

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com